Coluna de 5ª com Rafa Evaristo: Copa do Mundo e as modinhas da estação


rafa 2

Apresentação:

Primeiramente obrigado ao meu amigo Reginaldo pelo convite e confiança, não é todo mundo que presenteia um analfabeto funcional com uma coluna em um blog tão visitado como é o RegisCap1, muito obrigado Regis!

Para quem não me conhece, meu nome é Raphael Evaristo Rodrigues, mais conhecido como Rafa Evaristo, sou locutor de rádio, insisti durante dois anos da minha vida em um projeto denominado Rádio Matraca, hoje estudo Direito na Unipac Campus Teófilo-Otoni MG e agora escrevo esta coluna que verdadeiramente é de quinta! Seja muito bem vindo (a)!

Primeiro passo:

Não sou escritor, filosofo e nenhum especialista em nada, por isso tudo o que você ler nesta humilde coluna, será meros pensamentos e analises da vida simplificada em simples palavras. Também não quero ser o dono da razão, por isso sua opinião é muito importante, se manifeste com críticas ou elogios, os contatos para você enviar sugestões está no rodapé da nossa coluna.

– Copa do Mundo e as modinhas da estação

10555128_680491175362970_1863571502_nEstamos vivendo um momento muito diferente em nosso país, não preciso nem dizer que o Brasil perdeu a Copa, né? Até os astronautas acompanharam, mas se por acaso você estava em coma e acordou só para ler esta coluna, fique sabendo que sim, o todo poderoso país do futebol se ferrou no Mundial. É verdade a Seleção Brasileira está igual minha vida amorosa, não tá fácil, (risos), e várias “piadocas” foram feitas e compartilhadas entre internautas, e o senhor colunista aqui tem obervado todas às opiniões sobre os resultados da Copa do Mundo, até dei boas risadas com algumas piadas sobre o 7×1 que a Alemanha “meteu” no Brasil, muitas até se repetiram tanto que acabaram “enchendo saco”.

Veja algumas piadinhas de circularam na net:

“O único alemão que pode nos fazer esquecer esse jogo é o Alzheimer”.

“ENEM 2014: Sabendo que, em 30 minutos o Brasil leva 5 gols, quantos gols levará em 90 minutos?”

Agora deixando de gracinha, confesso que fiquei um tanto quanto confuso com a bipolarização de alguns torcedores brasileiros, que antes do fatídico jogo contra os germânicos demonstravam um patriotismo inabalável, vestiam-se de verde e amarelo e até fizeram um esforço intelectual de decorar o hino nacional, mas os que vimos depois da derrota foram idiotas que baseiam todo seu amor pelo país em um esporte como o futebol, outro surto de bipolarização passou lá pela rede Globo de televisão, antes a emissora que dava todo apoio ao Felipão e seus jogadores, e exibia matérias de superação, mostrando como nossos jogadores eram unidos e choravam porque amavam a camisa que vestiam, após a eliminação o clima de festa deu lugar a um ar de velório que tomou conta da programação do “Plin,Plin”, [“A esperada “superação”, uma das palavras mais repetidas pelos repórteres da Globo, desde a contusão grave de Neymar, contra a Colômbia, não ocorreu…”- Ricardo Feltrin- Portal UOL] até o baba ovo maior: “Galvão Bueno” resolveu se manifestar contra.

Antes que você me questione: “Nossa Rafa,mas a Globo tá certa tem que falar mal mesmo, o time jogou muito mal “. Sim, concordo, mas falar mal após a derrota é muito fácil, todo mundo percebia que a seleção não estava bem, menos a toda poderosa Globo, que enchia a sua programação com programas e reportagens sobrecarregadas de ufanismo, uma paixão descontrolada, parecendo que o futebol é o único meio de nós brasileiros sentirmos orgulho de sermos filhos dessa pátria mãe gentil.

Recordo-me que no inicio do Mundial um amigo me questionou se minha pessoa torceria pelo Brasil, logo o respondi que sim, dizendo que assistiria aos jogos e torceria pela seleção, mas em caso de eliminação, não ficaria triste ou me sentiria mal, pois não passa de um esporte, e com o time canarinho perdendo ou ganhando, minha vida não se modificaria em nada, esse mesmo suposto “amigo,” após ouvir isto quase me bateu, me colocando como antipatriota, só me recordo dele dizendo: “Você reclama de tudo Rafa, por que não vai morar na Argentina? Vai pra lá, vai…”. Relevei e achei até muito engraçado a atitude do meu amiguinho, só não entendi a postagem dele após o massacre alemão, lê aí e tire suas conclusões: “Vergonha de ser brasileiro, nada nesse país da certo nem o futebol…”. Tem brasileiro que é ou não é muito um “……”.

10529457_680491002029654_2064392453_n

Não querendo ser chato, nem repetitivo, mas além das piadinhas e do chororó o que mais encontramos nas redes sociais são críticas a Copa do Mundo e ao governo, todo momento vemos posts com textos e imagens de indignação, as eleições vem aí, e uma pergunta toma conta do ar: Será que o brasileiro acordou mesmo? Ou será que virou modinha querer falar bonito, se mostrar indignado, e ir pra rua com cartazinho protestar?

O que presenciamos são sentimentos divididos, realmente existem pessoas indignadas com a situação que vivemos, mas a grande verdade é que a maioria são meros repetidores desse papo que já se tornou modinha e balela, não adianta a pessoa protestar e querer mudar o mundo se ela não mudar. Sabe aquela velha historinha de que: “O governante é o reflexo do povo”, isso infelizmente é verdade, já ouviu falar na lei de Gerson? Pois este é o nosso evangelho, às vezes fico observando atitudes de alguns conhecidos, amigos, colegas e até familiares e sinceramente fico com nojo, vejo pessoas querendo levar vantagens sempre, gente que não respeita ninguém, e que ainda reclamam o tempo todo dos políticos, eles não tem raiva dos políticos e sim inveja, queriam estar lá “mamando” também, é triste e duro, mas é a verdade, não vivemos em um conto de fadas. Só peço que você, por favor, não generalize, ainda acredito e conheço gente honesta, que mata um leão por dia para sobrevier, que tem caráter e não se vende por dinheiro e nem por nada nessa vida.

Para fechar o raciocino: Não foi a seleção que “ferrou” o país, quem “ferra” com o país está em Brasília e pelas ruas, ficamos na torcida para 2018 e na esperança que o povo aprenda a lição, o problema não está no futebol e sim na demagogia causada por ele. Amo futebol, amo meu país, odeio a corrupção e o tal jeitinho malandro brasileiro de ser. “Inteligentes querem mudar o mundo e os sábios tentam mudar a si mesmos”, é uma frase manjada, porém verdadeira, que nós brasileiros sejamos cada vez mais sábios, se cada um fizer sua parte teremos um lugar melhor para se viver. Que Deus nos abençoe, obrigado por ler, até semana que vem abraço!

Por/ Rafa Evaristo

Estudante de Direito, locutor de rádio e colunista de 5ª.

E-mail: rafaevaristo12@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/raphaevaristo

Twitter: https://twitter.com/raphaevaristo

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s